Unielfa

A melhor arma contra o envelhecimento

Os resultados do estudo indicaram que para além, de poder evitar uma morte precoce, o exercício físico pode também atrasar o processo de envelhecimento. O autor, Mark Tarnopolsky, Professor de Pediatria e medicina de McMaster DeGroote School of Medicine, referiu mesmo que aquilo que mais os chocou foram as gónadas, baço, fígado… Cada tecido que observávamos tornava-se melhor, quanto maior fosse a quantidade de exercício.” Os ratos foram distribuídos em dois grupos: Um que não fazia qualquer exercício e outro que foi forçado a correr na roda num ritmo acelerado durante 45 minutos, três vezes por semana. Após um período de cinco meses, os pesquisadores descobriram que a prevenção do envelhecimento precoce ocorrera entre todos os ratos incluídos no grupo de exercício. Enquanto estes ratos permaneceram ativos e pareciam mais jovens que nunca, os ratos sedentários ficaram mais inativos, socialmente isolados e menos férteis. Tarnopolsky observou que os resultados do estudo são aplicáveis aos seres humanos, e está esperançado que o resultado do estudo poderá ajudar a motivar as pessoas a ficar em movimento. A boa notícia é que nunca é tarde demais para obter tais resultados. Tarnopolsky observou que os estudos têm mostrado que mesmo aqueles que passaram muito tempo numa vida sedentária podem ainda colher os benefícios do exercício e ganhar energia, mobilidade e promover órgãos saudáveis. Matéria publicada no site Impala