Unielfa

Metade das mulheres tem vergonha de falar sobre menopausa

Metade das mulheres da Grã-Bretanha passa pela menopausa sem procurar orientação médica. De acordo com um levantamento realizado pela Sociedade Britânica de Menopausa (BMS, na sigla em inglês), a principal razão para isso é a vergonha causada pelo estigma que envolve as mudanças enfrentadas pela mulher nessa fase. O relatório também mostrou que 42% das mulheres tiveram sintomas da menopausa piores do que o esperavam, mas ainda assim 35% acreditam que isso é algo com que elas simplesmente “têm que lidar”. Em relação aos sintomas, a maioria das mulheres na menopausa sofre com sete problemas, incluindo ondas de calor, suores noturnos, insônia e mudanças de humor, que podem durar de quatro a 12 anos (em 10% dos casos). “Há uma percepção de que a menopausa só causa sintomas temporários, como ondas de calor. Quando a realidade aparece, pode ser um choque para muitas mulheres. Elas se sentem impotentes porque acreditam que as opções de tratamento são limitadas. Esse tipo de equívoco persiste a cada geração.”, disse Heather Currie, presidente da BMS. As mulheres não mudam de postura nem mesmo quando um sintoma atrapalha a rotina diária.  De acordo com o levantamento, 36% relataram algum tipo de prejuízo na vida pessoal, 36% na profissional e 50% na sexual. “Para algumas mulheres, os sintomas da menopausa podem ser extremamente debilitantes e impactar dramaticamente sua qualidade de vida. Esta pesquisa mostra um quadro preocupante, uma vez que muitas mulheres estão sofrendo os sintomas da menopausa em silêncio”, alertou David Richmond, presidente da Royal College de Obstetras e Ginecologistas. Menopausa Em geral, a menopausa tem início por volta dos 50 anos. Essa nova etapa na vida da mulher representa o fim do ciclo ovulatório e se caracteriza como o dia da última menstruação e se consolida após um ano sem menstruar. Entretanto, as mudanças que preparam o corpo para a menopausa começam a partir dos 40 anos, quando o metabolismo desacelera – fica mais difícil emagrecer, por exemplo. Por volta dos 47 anos, os hormônios estrogênio e progesterona caem gradativamente. Esse período de transição traz uma série de mudanças na mulher. Podem se manifestar mais de 200 sintomas, como ondas de calor, irritabilidade, diminuição da lubrificação vaginal, ressecamento da pele, irregularidade do ciclo menstrual, ondas súbitas de calor, mudanças de humor, suores noturnos, ganho de peso, desânimo, dor nas juntas, redução do desejo sexual, aumento da frequência de micção, dor de cabeça, palpitações e até dor durante a relação sexual. Felizmente, bons hábitos de vida como seguir uma dieta saudável e praticar atividade física regularmente podem atenuar os sintomas da menopausa em até 80%. Optar pela reposição hormonal, a utilização de estrogênio e progesterona via pílulas, gel ou adesivos, requer cautela. O tratamento deve ser utilizado apenas quando a mulher tem sintomas muito intensos. Além disso, a paciente não pode ter histórico de câncer na família. Foto: Thinkstock/VEJA