Unielfa

Reino Unido alerta sobre risco para a saúde associado a alimentos torrados

O consumo excessivo de alimentos ricos em amido preparados em altas temperaturas, como torrada ou batata assada, pode trazer riscos para a saúde. Isso porque, durante seu preparo, uma reação química leva à formação da substância acrilamida, que já foi associada ao aumento de risco de câncer e danos ao sistema nervoso e reprodutivo. Um relatório científico publicado pela Agência de Normas Alimentares do Reino Unido (FSA) no início do mês chamou a atenção para esses riscos e recomendou estratégias para evitar a formação da substância durante o preparo dos alimentos. Provavelmente carcinogênicos A acrilomida faz parte da lista de produtos provavelmente carcinogênicos para humanos estabelecida pela Agência Internacional de Pesquisa do Câncer (Iarc) da Organização Mundial da Saúde (OMS). Esta é a mesma categoria em que a carne vermelha passou a ser enquadrada recentemente. Os efeitos nocivos da substância foram verificados em testes com animais e em laboratório. Segundo a FSA, o efeito nos humanos depende da quantidade do produto ingerida. Torradas, batatas assadas e cereais A acrilamida pode aparecer em torradas, pães e biscoitos crocantes, batatas assadas ou fritas, cereais, além de café. Geralmente, a cor escurecida típica de alimentos torrados indica a presença de acrilamida. A agência enfatiza que não recomenda que as pessoas parem de comer qualquer alimento específico, mas sugere algumas medidas para limitar a formação de acrilomida durante o preparo de comidas: – Ao fritar batatas em casa, elas devem ser retiradas do óleo quando tiverem uma cor levemente dourada – Ao fazer torradas, retire-as do calor quando ainda estiverem com uma cor clara – Instruções de fabricantes sobre como fritar ou aquecer alimentos devem ser seguidas com cuidado.